Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Descobri Joanne Harris há já algum tempo. Fiquei presa às suas histórias, mas sobretudo aos doces sabores que polvilham alguns dos seus livros. Este é um deles. Por isso, não resisti a tentar todos o que me visitam com um suave aroma a chocolate, acompanhado por um encantamento de baunilha...

 

O espaço é familiar. Já cá estivemos em Chocolate...Passaram cinco anos e Vianne e Anouk estão agora em Paris, onde possuem - calcule-se - uma chocolataria. De repente, tudo nos chega em eco. A nossa memória enche-se de aromas e encantamentos que nos arrebatam de uma realidade que não nos custa deixar...

A autora escreve uma fantasia de sentidos, com um original toque de poesia, polvilhada de chocolate. Fá-lo, partindo da perspectiva de três pessoas diferentes: Vianne, Anouk e Zozie. Pleno de estórias, o livro está efectivamente muito bem escrito.

Embora sendo a sequela de Chocolate, o espírito livre com poderes mágicos que é Vianne mantém-se igual a si próprio: sempre pronto a seguir o apelo do vento...

Trata-se de um conto de fadas adulto, escrito num estilo original, onde a cada canto nos cruzamos com encantamentos de especiarias como o cardamomo ou a baunilha, deliciosamente à nossa espera...

Sem se aperceber, o leitor é levado para um mundo mágico e atemporal que convive lado a lado com as tecnologias e as questões sócio-políticas do século XXI. O mundo lá de fora tem frias verdades psicológicas e o mundo da chocolataria, rodeado dos seus magníficos aromas, torna-se um refúgio.

Tal como os clientes são seduzidos para a chocolataria, o leitor é atraído para esta história de fazer crescer água na boca.

Dias depois de a ler, ainda podia senti-la. Garanto.



publicado por I.M. às 16:12

Há quem seja muito gulosa!!!!!!!!!!!!!!
Chocolates, Rebuçados....enfim, só falta UM XEQUE AO REI!!!!!!EHEHEH!!!!!

Bjkas!!!!
avelaneira florida a 19 de Abril de 2009 às 18:01

Alguém (avelaneira florida?) me deu este livro num Natal passado. Ainda não o li. Pelos vistos fiz mal. Está em lista de espera para as férias.
Oliveira sem flor.
Anónimo a 28 de Junho de 2009 às 18:29

É de facto uma estonteante viagem pelo mundo dos sentidos, com um enredofantástico que nos agarra do início ao fim. :)
Vera a 26 de Julho de 2009 às 00:14

Em torno de livros e escritos. À volta de histórias e estórias...
Na Prateleira...
Shelfari: Book reviews on your book blog
Estou a ler...

Steven Saylor, Empire

pesquisar neste blog
 
links