Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

Há qualquer coisa de inerentemente encantador relativamente a este livro!

 

Ler Os Sonhos de Einstein é como andar dentro de uma figura de Escher. É como descobrir que a nossa vida está realmente dentro de um dos livros da prateleira de cima da Biblioteca de Jorge Luís Borges...Estranhos sonhos...

Mas para começar no princípio - porque é por aí que se começa - Einstein teve vários sonhos que decorriam num mundo regulado por diferentes noções de tempo. Ao ler a obra, vemos como seria o mundo se o tempo andasse para trás, ou se ele se movesse em ondas ou em vórtice, ou se ele tomasse conta do espaço seguindo três direcções ao mesmo tempo, ou se ele andasse mais devagar ou mais depressa...

O texto levanta, então,  algumas questões interessantes sobre a natureza do tempo. Apesar de ser um conjunto de pequenos "contos", não é uma colectânea. Pelo contrário, tenta chegar a um sentido sobre como o tempo pode fluir em universos paralelos.

São 30 sonhos. Todos sobre o tempo. Cada um representa um mundo, ou  cada um representa várias facetas do nosso próprio?

Mais do que um ensaio é um poema. Se fosse uma pintura teria sido pintada por Magritte: belas, mas perturbantes imagens.

Em poucas páginas, o leitor é conduzido a esse mundo de sonhos, onde o tempo permite que o sonho se demore...



publicado por I.M. às 21:23
Uma imensa e fascinante VIAGEM!!!!!!
Acho que "descobri" a intemporalidade dos tempos com este livro. Poesia, humor, e um sentimento de vida fota de todo o/os tempo/os!!!!!!
Muito bem lembrado!!!!!!!!

Sobretudo quando hoje todos nos "queixamos" de TEMPO!!!!

Bjkas!
avelaneira florida a 21 de Abril de 2009 às 12:55

Em torno de livros e escritos. À volta de histórias e estórias...
Na Prateleira...
Shelfari: Book reviews on your book blog
Estou a ler...

Steven Saylor, Empire

pesquisar neste blog
 
links