Sexta-feira, 01 de Maio de 2009

Depois de um tempo de ausência, volto para falar de mais livros. Quase sempre me perguntam o que penso de Laura Esquível. Pois bem, aqui fica o meu comentário. Descobri-a em Como Água para Chocolate e não voltei a perdê-la de vista.

 

Há romances impregnados de uma magia especial. Textos cheios de vivências de personagens do quotidiano que poderiam ser qualquer um de nós...

Há romances que não falam de grandes façanhas de cavalaria, de heróis inalcançáveis, de gnomos ou de espadas enfeitiçadas. Nem sequer falam de grandes conquistadores históricos. E, no entanto, de todos eles há um pouco em cada parágrafo.

São romances baseados no sentimento mais puro, aquele que pode desencadear o Amor...

Assim é Tão Veloz Como o Desejo. Um romance belo e quase musical na sua cadência. Romântico e apaixonante (ou apaixonado?). Júbilo, a personagem principal, é um homem marcado pela tradição e pela História Maia e cujo dom consiste em captar os sinais nos espíritos de todos quantos o rodeiam. Este homem (in)comum viverá apenas um grande amor na vida...

Mas esta não é só uma história de amor ou de pensamentos ou de sentimentos... Talvez se trate do amor em toda a sua extensão, ou do poder da utilidade das palavras. Porém, acima de tudo, trata-se da importância de saber dizer o que se sente no tempo certo. De facto, quantas vezes um silêncio pode destruir o que tão difícil foi de construir...

Ambientada no México, a obra dá conta da história do telégrafo, ao mesmo tempo que recria a paisagem da costa Maia.

Laura Esquível vai ao fundo da alma da sua personagem para nos contar esta deliciosa história, com uma linguagem fácil, directa e brilhante. Com isso, consegue levar o leitor a um mundo onde a vida, o amor e a palavra viajam Tão Veloz Como o Desejo...



publicado por I.M. às 21:02
Eu só li o 'Como água para chocolate e adorei. É uma autora a seguir com toda a certeza... falta é tempo!! Boas LEituras!
bauny a 2 de Maio de 2009 às 14:25

Irrita-me profundamente ter começado a ler este livro umas 5 vezes e em nenhuma delas me consegui "agarrar" a ele. Um livro do qual só ouvi críticas positivas e não consigo ler.:S Depois deste post vai de novo para a pilha de livros por ler :)
B. a 29 de Dezembro de 2009 às 20:12

Sinto o mesmo quando leio Laura Esquivez, quando comecei a ler "como agua para chocolate" só consegui parar quando terminei, acho seus romances envolventes demais, nos transportam pra um mundo cheio de um amor que arde. Estou lendo no momento "Tão velo como o desejo" e estou adorando também, e senti um desejo enorme de compatilhar com outras pessoas.

Simplesmente fascinante, gosto muito tamém de Gabriel Garcia Marques
Mércia a 12 de Janeiro de 2011 às 23:33

Em torno de livros e escritos. À volta de histórias e estórias...
Na Prateleira...
Shelfari: Book reviews on your book blog
Estou a ler...

Steven Saylor, Empire

pesquisar neste blog
 
links