Segunda-feira, 01 de Fevereiro de 2010

Bem sei que prometi passar por aqui e deixar a minha leitura sobre o Deserto. Não foi tão rápido como desejado, mas o tempo é mesmo inexorável (e não chega para tudo). O que importa é que hoje cá estou a cumprir a promessa de falar sobre um dos mais belos livros de Clézio. Falar não será bem o termo, pois fica-se sem fala perante a beleza da escrita do autor. Será antes rascunhar umas frases (imprecisas e provavelmente impertinentes) num apontamento sobre o livro. Mas de uma coisa podem estar certos: fiquei fascinada com o povo azul das areias escaldantes...

 

A lentidão e a cadência de uma caravana no deserto. Assim começa este magnífico romance que nos faz partilhar a vida de Lalla - uma jovem marroquina - durante a colonização francesa.

O autor perde-se (e perde-nos) em brilhantes descrições do deserto, da vida dos "homens azuis", do peso das suas lendas, do valor fundamental da memória dos idosos que não são apressados pelo tempo...

Um magnífico romance sobre a beleza original de uma civilização perdida, da qual os homens azuis do deserto sabem guardar lembranças.

Um magnífico romance sobre a força da identidade e a crueldade do exílio... Mais do que a pobreza, Clézio denuncia o abandono e o esquecimento.

O sol, o calor, as cores, os aromas, a beleza, a poesia, uma subtil mistura de emoções, onde as palavras - aparentemente banais - nos fazem entrar no coração das próprias "palavras", como numa viagem...

Uma escrita despojada e simples como o deserto, com toques de poesia e música...

As palavras são simples como as de um contador. Agarram o leitor pela mão e convidam-no a entrar no seu sonho... pelo trilho quente de um deserto em constante mudança.



publicado por I.M. às 16:36
Pois sim, amiga. Como gostava de escrever assim (como tu claro, se fosse como o Le Clezio também não me importava).
Dizes tudo sobre o livro, nada mais há a acrescentar.
Não percebo como há pessoas que não gostam deste livro.
MT a 1 de Fevereiro de 2010 às 23:46

O tempo corre a velocidade supersónica...e nem sempre posso usá-lo para visitar os cantinhos que aprecio...como este!!!!
Mas hoje, no casarão cor de rosa, havia uma Maria com um computador sobre os joelhos...a espreitar para aqui!!!! Imagina quem era!!!!! Só podia...
E lá começamos a dicutir...nós adoramos discutir!!!! E só no fim é que me lembrei que..Não tinha lido ESTE Clezio...porque já o tinha lido, claro, mas com UMA CAPA DIFERENTE!!!!!!!!! LOL!!!!

E é de facto um DESERTO imenso e rico em sentires!!! Engraçado que durante muito tempo andei enfeitiçada pelos "homens azuis" e não descansei enquanto não arranjei uma série de fotos lindas!!!!

Vá, continuação de Boas LEITURAS!!!! Aproveita...já que por estas bandas isso está difícil de conciliar!!!!
Bjkas!!!
avelaneiraflorida a 5 de Fevereiro de 2010 às 21:34

Em torno de livros e escritos. À volta de histórias e estórias...
Na Prateleira...
Shelfari: Book reviews on your book blog
Estou a ler...

Steven Saylor, Empire

pesquisar neste blog
 
links