Segunda-feira, 10 de Janeiro de 2011

Votos de um Feliz 2011 a todos os que por aqui passam e as minhas desculpas por esta ausência.

Confesso que sentia falta, mas o tempo insiste em não me deixar fazer tudo o que quero...

Li, entretanto, algumas coisas de que gostei (outras de que nem tanto). Mas não parei de ler… Depois conto.

Desconhecia em absoluto Julia Stuart (mea culpa…), mas aconselharam-me o livro e não resisti. Não será um dos livros da minha vida... No entanto, também não é uma caso perdido. Bom, aqui fica a minha leitura e a promessa de ser mais assídua...


A antiga e sinistra Torres de Londres, que alberga mais de dois milhões de visitantes por ano, poderia servir de inspiração para qualquer escritor (penso eu), mas com toda a certeza para um com uma imaginação excêntrica e ímpar. Foi exactamente o que aconteceu com Julia Stuart. Com uma imaginação fértil e diferente, construiu uma história encantadora, estranha, impossível(?), humorística… Enfim, uma história deliciosa com uma (também) excêntrica galeria de personagens e a misteriosa Torre de Londres como pano de fundo. Isto para não mencionar um exótico coleccionador de chuva…

Trata-se de um romance original e divertido que toca, simultaneamente, o coração de quem lê. Simpatizamos com as estranhas personagens que se (des)encontram na Torre de Londres e com as suas histórias. Divertimo-nos e emocionamo-nos. E depois aprendemos História. Muito ficamos a saber sobre a famosa Torre…

Mas é sobre o poder do amor e a forma como ele pode transformar a mais profunda das dores que o livro nos fala. Apesar de parecerem distantes, as personagens encontram forma de entrar no coração dos leitores, tornando impossível perdê-las de vista. São o género de personagens que poderíamos encontrar num filme dos Monty Pyton. Muitas vezes me lembrei deles enquanto li o livro…

E, num jogo bem calculado, a autora faz de nós “turistas”, ou seja, a razão da existência actual dos guardas da Torre.



publicado por I.M. às 15:27
Está na minha lista de livros a ler :)
redonda a 10 de Janeiro de 2011 às 19:24

Bem vinda a 2011!
Retribuo os votos que nos deixas aqui.

Quanto ao livro de que escreves com a coloquialidade concisa que te caracteriza, é daqueles que não me chamam agora. Pode ser que um dia...

Bjnhs
J Moedas Duarte a 10 de Janeiro de 2011 às 19:29

Em torno de livros e escritos. À volta de histórias e estórias...
Na Prateleira...
Shelfari: Book reviews on your book blog
Estou a ler...

Steven Saylor, Empire

pesquisar neste blog
 
links