Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Todas as cartas de amor são ridículas, já dizia Pessoa.

É tão difíci falar do AMOR... Por isso - acredito - existem os poetas. Para bordar a ponto miúdo aquilo que queremos dizer, mas não sabemos exprimir por palavras.

Como não sei redigir uma carta de amor, dou voz a quem sabe o quero dizer...

 

Amo como quem ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

 

 Fernando Pessoa

 

I para M

 

 

 

 



publicado por I.M. às 14:30
Em torno de livros e escritos. À volta de histórias e estórias...
Na Prateleira...
Shelfari: Book reviews on your book blog
Estou a ler...

Steven Saylor, Empire

pesquisar neste blog
 
links