Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009

 

Vivendo eu numa sociedade de consumo, e para não entristecer quem vive da publicidade, muitas vezes compro livros só pelas capas.
A Ponte Sobre o Drina foi um deles. Não conhecia o autor (grande lacuna a minha). Pensei: “Se não gostar do livro, pelo menos posso ficar a contemplar a capa”.
Logo nas primeiras páginas percebi que aquele livro tinha sido “feito” para contemplar a capa e a escrita.
O autor escreve e o leitor vê. Vê tudo aquilo que ele escreve. Vê o rio, vê a ponte, vê a guerra e vê a história daquela região passar à sua frente (compreendo, agora melhor, o que se passa no presente, pois os conflitos perduram).
O livro é de uma beleza incrível. Muitas vezes, não só se vê o rio como se ouve a água correr e se sente o cheiro…

Não sei se é um romance, se é um livro de História. Sei apenas que é um livro que recomendo a quem gosta e a quem não gosta de ler.

M.T.



publicado por I.M. às 11:13
Em torno de livros e escritos. À volta de histórias e estórias...
Na Prateleira...
Shelfari: Book reviews on your book blog
Estou a ler...

Steven Saylor, Empire

pesquisar neste blog
 
links