Quarta-feira, 15 de Julho de 2009

 

 
Prometi a mim própria ler alguns escritores clássicos e, é claro, entre eles encontram-se os Russos dos finais do século XIX. De Tolstói ainda só li três (Anna Karénina, A Morte de Ivan Ilitch e a Sonata de Kreutzer).
 
Uma novela fascinante onde, praticamente num monólogo, são feitas reflexões sobre o sexo, o amor, o casamento, o ciúme, a maternidade, a emancipação da mulher, o adultério …
É uma novela escrita nos finais do século XIX, mas que coloca questões intemporais: 
          -  Afinal o que é o amor?
“ … as mulheres sabem muito bem que o amor mais sublime, dito poético, não depende das qualidades morais mas da intimidade física e, além disso, do penteado, da cor e do modelo do vestido.”
       - O homem “devasso” caracterizado no texto existiu, existe e sempre existirá.
        - As eternas discussões conjugais provocadas pelo lado irracional (ou não) com algum sadismo à mistura infelizmente tão presentes em alguns casais.
O Casamento é um tema sempre presente nas obras de Tolstói (pelo menos nas que li).
 

Com grande pena minha li-o em três horas

 

M.T.



publicado por I.M. às 09:28
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Em torno de livros e escritos. À volta de histórias e estórias...
pesquisar neste blog
 
links